Loading...

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Ruinas Romanas de Ammaia / Roman town of Ammaia




Situadas bem próximas da vila do Marvão, a cidade romana de Ammaia terá sido fundada poucos anos após a chegada dos romanos à Península Ibérica, foi elevada a “Civitas” por volta do ano 44/45 d.C. tendo obtido o estatuto de “Mvnicipivm” ainda durante o séc. I d.C.
Esta controlava um vasto território que coincidia em grande parte com o actual distrito de Portalegre, constituindo assim o mais importante vestígio da sua época na região Norte Alentejana. Ammaia estava inserida na Província da Lusitânia e no Conventus Emeritensis cuja capital era Emerita Augusta, desempenhando um importante papel na via que ligava Olisipo a Emerita.
No inicio das escavações em 1994 e que decorreram até 2002 colocou-se a descoberto cerca de 3.000 m2, foi identificada junto à porta Sul uma grande praça pública que ladeava simetricamente uma das ruas principais, o Kardo, a qual conduz ao Forum, junto a este foi encontrado um complexo de termae públicas que estaria claramente associado ao Forum.
Com o fim do Império Romano, a par da Cristianização, e com as invasões Bárbaras ou migrações Germânicas a cidade sofre um despovoamento em favor do mundo rural, no entanto continua a subsistir até à chegada das primeiras comunidades Islâmicas em 711, constando ainda no itinerário de Târiq ibn Ziyâd.
A escavações demonstraram que no século IX, o local terá sofrido os efeitos de um cataclismo que soterrou a parte baixa da cidade num mar de lama, sendo assim uma das poucas cidades do império (como o caso de Pompeia) que, por efeitos provavelmente naturais, ficou em perfeito estado de conservação e sobre a qual não se voltaram a edificar novas estruturas.

----------

Situated next to the village of Marvão, the Roman city of Ammaia have been established few years after the arrival of the Romans to the Iberian Peninsula, was elevated to "Civitas" by the year 44/45 AD having obtained the status of "Mvnicipivm" even during the century I AD.
This city controlled a vast territory that coincided in a large extent with the current district of Portalegre, thus constituting the most important vestige of its time in the North Alentejo region. Ammaia was inserted in the Province of Lusitânia and the Conventus Emeritensis whose capital was Emerita Augusta, playing an important role in the way that linked Olisipo to Emerita.
At the start of excavations in 1994 and which took until 2002 was uncovered about 3,000 m2, a great public square was identified next to the South door that tipped one of the main streets symmetrical, the Kardo, which leads to the Forum, next to this a complex of public termae was found that clearly would be associated with the Forum.
With the end of the Roman Empire, along with the Christianization, and with the Barbarous invasions or Germanic migrations the city suffers a depopulation for the agricultural world, however it continues to subsist until the arrival of the first Islamic communities in 711, still appearing in the itinerary of Târiq ibn Ziyâd.
The excavations had demonstrated that in IX century, the place have suffered the effect of a cataclysm that overwhelm the low part of the city in a sea of mud, thus one of the few cities of the empire (as the case of Pompeii) that, probably by natural effects, it was in perfect state of conservation and on which had not been turned to build new structures.
Fontes: Diversas
.

Sem comentários: